Desempregado – Dicas do que fazer e do que não fazer nessa situação

desempregado o que fazer e o que evitar

Conteúdo da Postagem

Estar desempregado é uma situação que sempre assombra os trabalhadores. Infelizmente essa é a realidade de muitas pessoas no Brasil e esse fantasma ressurge com certa regularidade no país. 

Nesses momentos é preciso ter calma, não deixando o desespero tomar conta, e tomar algumas atitudes que podem ajudar a reverter o desemprego. 

Neste artigo você descobrirá o que deve e não deve fazer, dicas para contornar a situação e ainda ideias para ganhar dinheiro mesmo estando desempregado. 

Qual é o conceito de estar desempregado?

A pessoa desempregada é aquela que não tem vínculo formal de emprego com alguma empresa, apesar de desejar ter, e também não tem outra fonte de renda. 

Uma dúvida muito comum é sobre as pessoas que trabalham informalmente, se elas são consideradas desempregadas. 

Podemos considerar que o fator mais importante para essa definição é a intenção da pessoa. 

Se ela não está procurando emprego, enviando currículos ou entrando em contato com empresas, ela não deve ser considerada desempregada. 

Muitos profissionais escolhem não trabalhar com carteira assinada, e planejam sua vida como freelancer ou autônomo. Esses não são considerados desempregados, pois não estão procurando emprego. 

O que fazer enquanto estiver desempregado?

Depois de descobrir quais são as atitudes erradas quais comuns e saber como evitá-las, agora vamos começar a falar sobre o que fazer para ajudar a passar por esse momento com mais tranquilidade e a deixá-lo mais curto. 

1. Mantenha-se atualizado sobre o mercado

É comum que, com o dia a dia de uma rotina de trabalho, o profissional acabe deixando de se atualizar sobre as novidades do mercado, alguma nova tecnologia ou conhecimento necessário para o setor. 

Aproveite o tempo livre para acompanhar as tendências, conecte-se ou siga nas redes sociais profissionais relacionados com a sua área de atuação, esteja atento ao que eles publicam e ao que eles estão falando. Perceba como você pode se encaixar no mercado profissional. 

2. Aproveite para aprender novas competências

Hoje em dia as informações estão disponíveis gratuitamente na internet e, com tempo disponível, é possível aprender tudo o que você quiser. 

Então, perceba quais são as habilidades mais desejadas no mercado e invista seu tempo nisso em aprender novas competências. 

Você pode aproveitar o tempo livre para fazer pesquisas aprofundadas sobre o tema desejado ou então fazer um curso online, que costuma ser mais barato do que os cursos presenciais, aproveitando parte do valor da indenização, se achar válido.

Também é importante investir no seu desenvolvimento pessoal, que pode ser alcançado em livros, assistindo palestras, documentários e até conversando com pessoas da área. Tenha um compromisso com você mesmo de aprender algo novo todos os dias.

3. Desafie-se a procurar oportunidades em outras áreas

Já falamos sobre o erro de ficar preso a oportunidades do mesmo nível ou segmento de atuação, e sobre como pode ser importante aceitar cargos mais baixos para se manter no mercado. 

Mas agora vamos falar também sobre a possibilidade de fazer coisas diferentes das que você está habituado a fazer. Para isso é preciso conhecer suas habilidades e descobrir outros setores que podem precisar delas, candidatando-se a oportunidades diferentes. 

É fundamental estar aberto e ser flexível para que as surpresas possam acontecer. 

4. Encontre maneiras de gerar um renda extra

Independente do valor recebido de indenização, o ideal é não ficar sem ganhar dinheiro enquanto estiver procurando emprego. 

É importante pensar em formas de gerar renda mesmo sem ter um emprego formal. Daqui a pouco vamos falar sobre algumas ideias que podem ajudar a fazer esse dinheiro extra, mas já adianto que é preciso se livrar da vergonha e estar aberto às novas ideias.

Dependendo do caso, a renda extra até virar um negócio de sucesso. Muitos casos desse tipo já aconteceram.

Aqui no Nômade Virtual abordamos diversas formas de gerar renda extra, e focamos na renda extra online. Aproveite para ver outros artigos caso seja do seu interesse!

O que NÃO fazer quando estiver desempregado?

o que não fazer desempregado

Estar desempregado não é algo que as pessoas queiram, conscientemente, para si. O problema é que essa é uma situação que causa desespero, e muitas vezes, nessa condição emocional, podemos ter atitudes que nos prejudicam ainda mais.

1. Deixar o medo e a tristeza tomar conta

Eu sei que pensamentos ruins passam pela cabeça quando passamos por situações difíceis. Dúvidas sobre como você vai se sustentar, se irá conseguir outro emprego, o medo de não ter como pagar as contas e perder o padrão de vida, e até mesmo a culpa por acreditar que poderia ter feito algo diferente para evitar a situação. 

A verdade é que, apesar de legítimos, dar importância a esses sentimentos negativos neste momento não vai ajudar em nada. 

Sendo assim, é importante levantar a cabeça, renovar as energias e planejar o que pode ser feito para mudar essa realidade o mais rápido possível. 

Gastar tudo o que recebeu

Na rescisão do contrato de trabalho, o funcionário costuma receber um valor de indenização, correspondente aos seus direitos trabalhistas. E é comum que, em um primeiro momento, a vontade seja de relaxar e realizar alguns desejos de consumo. 

Mas fazer isso é um grande engano. Como não é possível saber quanto tempo a situação de desempregado vai durar, o ideal é guardar a quantia recebida e fazer ajustes no orçamento doméstico para que o valor possa suprir seus gastos pelo maior tempo possível. 

3. Fazer grandes mudanças de vida

Muitas pessoas veem situações difíceis da vida como chamados para a mudança, como sinais para largar tudo e seguir a vida por outro rumo. 

A ideia pode até ser boa, mas para tomar esse tipo de decisão (e ela dar certo) é preciso muito  planejamento. Tomar decisões no calor da emoção pode trazer dificuldades financeiras no futuro. 

4. Esconder o desemprego da família

É comum que o desempregado sinta vergonha e pense em esconder a situação para evitar constrangimentos, mas esconder da família pode trazer grandes problemas. 

O primeiro deles é em relação à harmonia familiar. Mentiras podem quebrar a confiança entre os membros da família e prejudicar o relacionamento. 

O segundo problema é financeiro. Sem saber de nada, os outros integrantes continuarão agindo sem preocupação com os gastos, manterão os mesmos hábitos de consumo, e não poderão contribuir com a economia necessária para o momento. 

O melhor é conversar, tão logo aconteça a perda de emprego, para que todos estejam cientes sobre a situação e suas responsabilidades. Essa conversa pode até mesmo ajudar a encontrar alternativas para o momento. 

5. Deixar para procurar trabalho no fim do seguro-desemprego

Após a rescisão do contrato de trabalho, dependendo do tempo de trabalho, o profissional recebe o seguro-desemprego por alguns meses. E é comum que as pessoas acabem relaxando, já que as contas continuam sendo pagas normalmente. 

Mas uma hora ele acaba e não tem como saber quanto tempo será necessário para conseguir um novo emprego.

Mas o ideal é começar a procurar um novo emprego logo que seja avisada a perda do atual. Dependendo da situação, você pode aproveitar o aviso-prévio, que oferece uma redução da jornada de trabalho, justamente para procurar uma nova colocação no mercado. 

6. Prender-se apenas à oportunidades iguais ou superiores do que a antiga

Você deve buscar oportunidades para cargos que exigem o seu nível de conhecimento e de experiência, que terão salários compatíveis com o que você recebia. Entretanto, nem sempre o mercado está aberto nessas áreas e pode não ter a oportunidade ideal. 

Um erro muito comum é o profissional ficar esperando a oportunidade perfeita. Com isso, o tempo passa, você fica desatualizado do mercado, e sem receber salário. 

Se você perceber que a oportunidade ideal não está disponível, aceite um cargo menor, com salário menor, mesmo que seja apenas temporário, até você conseguir o cargo que tanto deseja. 

Como ganhar dinheiro mesmo desempregado?

Muitos negócios podem ser iniciados a partir de habilidades que você já tem. Você vai ver a seguir algumas ideias diferentes que podem funcionar dependendo daquilo que você já sabe fazer ou de algo que possa aprender. 

1. Vender produtos usados

A maioria das pessoas compra coisas que, com o tempo, deixam de ser usadas e podem se transformar em dinheiro rápido. 

Para começar, vasculhe a casa e faça uma lista com itens sem uso, ou que você tenha duplicado e que possa gerar um bom dinheiro. 

Se você não tiver muitos itens em casa, pode oferecer isso para familiares e amigos, combinando um percentual por cada venda. 

Cadastre-se em sites de vendas online como Marcado Livre ou Enjoei.com e divulgue seus produtos. Dessa forma você abre espaço para coisas novas na sua casa e ainda aumenta o seu caixa. 

2. Dar aulas particulares

Você sempre foi bom em matemática? Sabe utilizar muito bem alguma ferramenta de trabalho? Tem algum conhecimento específico que muitas pessoas te procuram para aprender? 

Então você já tem uma fonte de renda incrível, aí escondida, e nem sabe. 

Você pode oferecer para pessoas do mundo todo esse conhecimento usando ferramentas de comunicação como Skype, Zoom ou Google Meeting, sem sair de casa. 

Faça um boa divulgação nas redes sociais e também entre seus amigos. 

3. Venda doces caseiros

desemprego vender doces

Se você, ou alguém da sua casa, tem habilidades culinárias essa pode ser outra fonte de renda enquanto estiver desempregado. 

Procure locais próximos à empresas ou faculdades, cursos e escolas, para levar sua produção e colocar para vender nos horários de pico como hora de almoço e intervalos das aulas.  

Você pode também fazer parcerias com padarias, lanchonetes e até docerias para fornecer seus doces. Fazer doces para festas também é uma boa opção. 

4. Ofereça serviços de manutenção de casa

Outra habilidade que pode virar dinheiro é a de consertar coisas. Pode ser eletrodomésticos, hidráulica, mecânica, elétricos, fazer pequenos serviços de manutenção e consertos domésticos sempre são muito requisitados. 

Se você já faz isso na sua casa, sem ganhar nada, pode transformar essa habilidade em um negócio. 

5. Seja motorista de aplicativo

Se você tem um carro em boas condições pode se cadastrar em aplicativos de transporte e ganhar um dinheiro. O bom desse tipo de trabalho é que você faz o seu horário e até os dias em que quer trabalhar. 

Obviamente, quanto mais tempo disponível você tiver, mais vai ganhar, mas isso permite que você exerça essa atividade em paralelo com outros trabalhos, funcionando como um complemento de renda. 

6. Ofereça serviços como freelancer

Hoje existem muitas plataformas especializadas em serviços freelancers, que vão desde a escrita de textos, criação de imagens, tradução, até mesmo contratações como assistente virtual para pequenas empresas, em meio período. 

Faça um cadastro nas plataformas como Workana, 99Frelas, Meu redator, e veja as oportunidades oferecidas e quais delas você pode se candidatar.

Aqui no Nômade Virtual já abordamos diversas plataformas Freelancer, e você pode encontrar a maioria delas nessa lista com os 20 melhores sites freelancer para você começar a trabalhar.

Estou desempregado, como fazer o dinheiro render mais?

Algumas dicas que já foram citadas vão ajudar você a não cometer erros financeiros nesse momento delicado, mas mesmo assim, vamos falar sobre outras coisas que você pode fazer para ajudar a fazer seu dinheiro render ainda mais. 

Economize – Corte gastos supérfluos, reduza gastos fixos, renegocie dívidas, faça o que for necessário para diminuir seus custos mensais nesse período. 

Evite usar o cartão de crédito – a dívida do cartão de crédito vem no mês seguinte e, se não for paga, tem cobrança de juros altos. Guarde os cartões na gaveta e viva com o valor que você estipulou para o mês. 

Evite usar o cheque especial – a dica do cartão de crédito funciona também para o cheque especial. 

Faça um planejamento financeiro – organize as contas e o valor que você tem disponível, faça os cortes necessários e verifique qual é a melhor forma de usar o dinheiro e também quanto você pode ou precisa fazer de renda extra por mês para diminuir o rombo na reserva.

Ganhe renda extra – se você depender apenas da reserva financeira para pagar as contas, é provável que o dinheiro acabe rápido, talvez antes de você conseguir sua recolocação. Então, mesmo que não seja na sua área, encontre uma forma de ganhar dinheiro. 

Estar desempregado é uma situação difícil na vida de todo mundo, mas ao mesmo tempo comum. Então, o mais importante nesse momento é não deixar a vergonha ou a tristeza tomar conta e levantar a cabeça, colocando-se aberto para oportunidades diferentes que o mercado de trabalho pode oferecer. 

 Quer saber mais sobre como ganhar dinheiro e vencer o desemprego, continue acompanhando nossas publicações. 

Deixe o seu comentário

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Cadastre-se no Nômade Virtual para receber e-books e novidades gratuitamente

Anúncios